Chá de Domingo #62: Balanço Anual de 2015

Senhores e Senhoras, interrompemos a nossa programação habitual para fazer o balanço de 2015!

Livros Lidos

Começamos pelos livros lidos! Este ano propus-me à redonda meta de 100 livros, a qual cumpri à risca. Podem consultar a lista completa aqui.
O meu top é o seguinte:
  1. The Evolution Man de Roy Lewis
  2. A Hat Full of Sky de Terry Pratchett
  3. The Amber Spyglass de Philip Pullman
  4. A trilogia dos Hunger Games (1, 2 e 3)
  5. The Cuckoo’s Calling de Robert Galbraith
The Evolution Man foi, sem qualquer dúvida o melhor livro que li durante o ano. Genial e uma agradável surpresa. A Hat Full of Sky pode não ter sido o melhor livro que li do Terry Pratchett, mas é uma escolha em jeito de homenagem à grande obra e ao falecimento deste grande escritor (este ano foi terrível em termos de perder escritores que gostava). The Amber Spyglass dispensa apresentações assim como a trilogia dos Hunger Games. Uma excelente surpresa foi o livro de Robert Galbraith (pseudónimo usado por J. K. Rowling).

Artigos Mais Lidos no Blogue

Este ano ainda se falou muito no Caderno Vermelho, a prova disso é que a oferta do exemplar foi a publicação mais acedida. O Chá de Domingo teve duas publicações entre as mais vistas, o que me deixou muito satisfeito, por ter conseguido escrever alguns artigos interessantes para serem partilhados. Outra novidade foi um texto extremamente curto sobre o Nanowrimo ter chegado ao top. Por fim, a crítica ao The Amber Spyglass ficou em segundo lugar. Uma mudança crítica em relação ao ano anterior.

Contos Publicados

Este ano continuei a colaborar com o Fantasy and Co, onde publiquei a maioria dos meus contos.
  1. O Poeta no Fantasy and Co
  2. Os Cadáveres no Fantasy and Co
  3. Hoc Signo Vinces no Fantasy and Co
  4. Jardim do Éden no Fantasy and Co
  5. O Lago no Fantasy and Co
  6. O Guia no Fantasy and Co
  7. A Canção da Fornalha no Fantasy and Co
  8. O Mineiro no Fantasy and Co
  9. O Pinheiro de Natal no Jornal O Ponto
A produção literária e as publicações de contos aumentaram, como me tinha proposto, apesar de dois deles não terem sido escritos este ano.

Outros Projectos

Este ano foi marcado pelo lançamento do livros Vagos de Escrita, no qual há duas modestas páginas sobre a minha pessoa. No campo da Editorial Divergência organizei a antologia Nos Limites do Infinito em parceria com o Blogue FLAMES
Participei em dois Camp Nanowrimo, o de Abril e o de Julho, para além do Nanowrimo anual.  Só o de Abril não correu como gostaria. Terminei a primeira versão do Canto do Rouxinol, que já me perseguia há anos. Iniciei a escrita de um policial, de nome O Jarro de Porcelana.
O que é que espero para o novo ano? Ainda estou em reflexão e deverei fazer uma publicação nos próximos dias sobre o assunto.

Leia também

Deixar uma resposta