Livros: A Viagem do Elefante

Este é um daqueles autores que, cada vez que termino um livro, olho para a lista de títulos que me faltam ler e fico triste.

Autor: José Saramago
Sinopse: Em meados do século XVI o rei D. João III oferece a seu primo, o arquiduque Maximiliano da Áustria, genro do imperador Carlos V, um elefante indiano que há dois anos se encontra em Belém, vindo da Índia.
Do facto histórico que foi essa oferta não abundam os testemunhos. Mas há alguns. Com base nesses escassos elementos, e sobretudo com uma poderosa imaginação de ficcionista que já nos deu obras-primas como Memorial do Convento ou O Ano da Morte de Ricardo Reis, José Saramago coloca agora nas mãos dos leitores esta obra excepcional que é A Viagem do Elefante.
Neste livro, escrito em condições de saúde muito precárias não sabemos o que mais admirar – o estilo pessoal do autor exercido ao nível das suas melhores obras; uma combinação de personagens reais e inventadas que nos faz viver simultaneamente na realidade e na ficção; um olhar sobre a humanidade em que a ironia e o sarcasmo, marcas da lucidez implacável do autor, se combinam com a compaixão solidária com que o autor observa as fraquezas humanas.
Escrita dez anos após a atribuição do Prémio Nobel, A Viagem do Elefante mostra-nos um Saramago em todo o seu esplendor literário.

Como o título indica, a história anda à volta da viagem de um elefante. Não só elefante mas do seu conarca, o tratador do elefante, que acaba por se tornar o verdadeiro protagonista. É um personagem que diz muito ao leitor, por ser verdadeiramente humano, como o autor nos habituou. Não achei a obra difícil de ler, talvez por já me ter habituado ao estilo do autor. As divagações, aparentemente irrelevantes, acabam por ser relevantes pelo eco que causam no leitor. Essa divagações conjugam bem com o estilo de escrita, obrigando o leitor a ler mais devagar. Adorei o sarcasmo que que narrou alguns costumes, em especial os ligados à igreja. A trama é simples, mas as implicações deixam-nos material de reflexão para muito tempo. Pode não ser o melhor livro do Saramago, mas sem dúvida que não deve ser posto de lado.
Recomendo a que se deseja iniciar ao Nobel da Literatura Português.

Classificação: 4 estrelas

Leia também

Deixar uma resposta