Chá de Domingo #52: Arquétipos

Hoje vamos falar do arquétipos mais comuns da ficção. Este artigo deve ser lido em conjunto com a Jornada do herói.


O que são arquétipos?

É um modelo ou primeira imagem de algo. Neste caso é uma espécie de esqueleto que é usado para definir certas personagens na narrativa.
Mais uma vez, para cada um dos arquétipos, vou dar exemplos retirados de duas obras bastante conhecidas: Star Wars e Matrix. Os exemplos foram retirados daqui.
Os dois mundos
O herói move-se entre dois mundos, o seu original e o especial, onde tudo pode acontecer.
Matrix: Planeta e Estrela da Morte
Star Wars: Realidade e Matrix
O Mentor
O mentor é a personagem que guia o herói no seu primeiro contacto com o mundo extraordinário. Apesar de ser visto pelo protagonista como um ser quase impossível de igualar, a personagem acabará por ultrapassá-lo.
Matrix: Morpheus
Star Wars: Obi-Wan Kenobi
O Oráculo
Tem a função de dar informações ao protagonista sobre a sua missão.
Matrix: Oráculo
Star Wars: Yoda
A Profecia
Uma previsão daquilo que irá acontecer, que acaba por implicar que o destino do herói já está traçado.
Matrix: Morpheus irá encontra o escolhido.
Star Wars: Luke irá derrubar o Imperador.
Herói Falhado
Todos acreditavam que esse seria o herói até que o verdadeiro herói aparece.
Matrix: Cypher
Star Wars: Biggs
Estes são os arquétipos mais usados na ficção. Contudo, aconselho uma certa dose de bom senso na sua aplicação, para não se criar histórias muito semelhantes às que já foram escritas anteriormente.
Que outros arquétipos literários conhecem?

Leia também

Deixar uma resposta