Camp Nanowrimo – Abril de 2015: dia 1 – O Arranque

Entre actualizar o blogue e reler o resto da história pendente (que acabei por não fazer na totalidade), somou-se ao facto de ser o meu primeiro dia de trabalho. Assim sendo, fiquei-me por umas modestas 403 palavras. Vou precisar de escrever mais para conseguir chegar à meta.
A maioria dos que seguem este blogue já ouviram falar do Canto do Rouxinol a minha tentativa de romance distopico de inspiração ecofascista. Para quem ainda não conhece, deixo aqui uma curta sinopse.
Passada num futuro remoto em que a humanidade  erradicou a fome, a guerra, a pobreza e a infelicidade, criando uma sociedade que se acredita ser perfeita. Para Berto, tudo está prestes a mudar quando conhece Tiana, uma jovem nas aparências igual às restantes, mas que lhe despertas sentimentos únicos. Com ela decide quebrar a etiqueta que os rege. As consequências irão mostrar-lhe que nem tudo é o que parece.
E assim começou mais um Camp Nanowrimo!

Leia também

Deixar uma resposta